Polícia prende traficante Rogério 157 na Zona Norte do Rio

Chefe do tráfico da Rocinha foi preso na Favela do Arará, durante operação das polícias e das Forças Armadas. Criminoso mais procurado do estado é responsável por guerra com bando de Nem.

Card image

A polícia prendeu, na manhã desta quarta-feira (6), o traficante Rogério Avelino da Silva, o Rogério 157. Ele é o chefe do tráfico na favela da Rocinha, Zona Sul do Rio, e foi o responsável pelo início da guerra na comunidade em setembro desse ano. Rogério 157 era um dos bandidos mais procurados do Rio de Janeiro e foi preso na comunidade do Arará, na Zona Norte do Rio, e levado para a Cidade da Polícia, no Jacarezinho, onde deve prestar depoimento.

Ele foi capturado por dois policiais, um da 12ª (Copacabana) e outro da 13ª (Ipanema). Segundo os agentes, ele não resistiu à prisão, que ocorreu na laje de uma casa. Ainda de acordo com a polícia, havia seguranças com Rogério quando ele foi localizado, mas os comparsas fugiram com a chegada da equipe. O traficante foi encontrado na casa de uma mulher na comunidade.

Nos últimos meses, depois da guerra na Rocinha, o traficante estava rondando as favelas do Comando Vermelho, sem permanecer muito tempo em nenhuma comunidade.

“Ele tava escondido numa casa, a cerca de 300 metros do presídio onde está Cabral. E nessa casa simples, ele tinha dois seguranças. A polícia soube da localização e cercou essa casa. Eram pelo menos 20 homens. Quando a polícia chegou, os dois seguranças foram pra um lado e o Rogério 157 escapou pra uma casa de trás e se escondeu num cobertor, fingindo que tava dormindo. Quando a polícia chegou, ele disse que era primo da moradora e que se chamava Marcelo de Souza Silva.”, disse um dos policiais que efetuou a prisão.

O traficante foi localizado durante uma megaoperação das polícias Civil, Militar e Federal, da Força Nacional e das Forças Armadas nas comunidades da Mangueira, Tuiuti, Arará, Mandela 1, Mandela 2 e Barreira do Vasco. A recompensa por informações que levassem à prisão de Rogério 157 era de R$ 50 mil. Ele era procurado por tráfico, associação para o tráfico de drogas, extorsão e homicídio.

Nesta manhã, 2,9 mil homens das Forças Armadas participam da ação. Os militares são responsáveis pelo cerco das comunidades e pela retirada de barricadas. Na ação, agentes do Batalhão de Ações com Cães (BAC) apreenderam uma grande quantidade de drogas na comunidade do Mandela.

Logo após a prisão de Rogério 157, segundo informações do Bom Dia Brasil, começou um intenso tiroteio na Favela da Rocinha.

Fonte: g1